domingo, maio 25, 2008

Sessão...Tripla

Na 5ª apanhei uma barrigana de cinema e vi 3 sessões seguidas. Não havia nada para fazer e não confio nos caracóis de Lisboa. Noutra cidade, passaria a tarde a comer pires e pires deles...aqui, passo o dia no cinema!
MY-BLUEBERRY-NIGHTS
Confesso que esperava um bocadinho mais deste filme, mas mesmo assim gostei. A banda sonora é muito boa.

2007-08-16-reservation-road_lrg
Este gostei bastante e acaba por ser um filme que nos prende do início ao fim...

untitled
Por esta altura já não tinha posição para estar na cadeira... É um concerto, foi bom para desanuviar. Esperava mais backstage.

2 comentários:

  1. Conforme o prometido, aqui fica o meu comentário que assinala a abertura de mais um blog da Dora. Desta feita, na vertente mais pessoal, mas, paradoxalmente, menos íntima de uma mulher de personalidade forte, mas com os seus momentos menos bons, como todos nós, mas sempre adorável.

    Entre outros gostos, partilhamos o do cinema. Parece que vimos os mesmos filmes nos últimos tempos. Sobre o My Blueberry Nights, adorei particularmente a fotografia, a forma como a banda sonora estava encaixada na película e os momentos da Norah Jones com o Jude Law (o beijo que ilustra o poster é dos momentos mais ternos e simultaneamente sensuais do filme), os papéis da Rachel Weisz e do marido alcoólico, David Strathairn. Gostei muito, também, da forma como se foi desenvolvendo a amizade entre a Natalie Portman e a Norah Jones. É um bom filme... e despretensioso.

    O Reservation Road considero-o um excelente filme, que nos prende até ao fim com um enredo bem engendrado e muito boas interpretações do Joaquin Phoenix, Mark Ruffalo e Jennifer Connelly.

    O Shine A Light é, basicamente, um concerto dos The Rolling Stones com realização do Martin Scorsese. Vêm-se os pequenos detalhes, expressões, comentários discretos em palco, olhares apreensivos, reacções enérgicas, veias e rugas em grande plano. Mas falta algo mais sobre a preparação do concerto, a colocação da câmera. Enfim, conhecer um pouco mais de Scorsese em acção. Mas, a estrela, ali, não era o realizador, mas quem ele queria filmar. Não deixa de ser um bom documentário.

    Um beijo.

    Ass: Baby Boy

    ResponderEliminar
  2. Daqui a 5 meses esses filmes passam cá...

    ResponderEliminar