quinta-feira, junho 24, 2010

A primeira casa de alterne para orientais – em Lx

amante%201 
De dia, os caracteres chineses na porta 253 da Rua da Palma, Lisboa, e as malas expostas na vitrina parecem de uma loja de produtos chineses. À noite, tudo desaparece. A escadaria decorada com vasos asiáticos conduz a um palacete colorido e iluminado por luz fluorescente. Há várias salas privadas com sistema de karaoke, jogos e confortáveis sofás. É a primeira casa de alterne oriental desmantelada pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).
 
Já passava da 01.00 quando os inspectores do SEF subiram a escadaria do palacete, com janelas tapadas, como se de um edifício abandonado se tratasse. No primeiro "privado", uma dezena de homens e mulheres bebiam, comiam e consumiam droga. O mais novo, na casa dos 20 anos, deixara à porta um carro Maseratti. Nenhum ofereceu resistência, mas poucos falaram português. No total, foram identificados 17 cidadãos, todos devidamente documentados. Numa das salas foi encontrada droga semelhante à cocaína: uma droga sintética produzida pelos chineses cujos componentes não são puníveis em Portugal. Enquanto esta equipa identificava a comunidade oriental, uma equipa de fiscalização entrou nas casas de strip Hipopótamo, Vip e Templo em Lisboa. Seguiu-se o "Armazém", em Santa Iria de Azoia.
 
Eram 03.00, e onze mulheres de vestidos reduzidos bebiam um copo quando o SEF entrou. "Que vergonha, vou ser mandada para o Brasil? Trabalho num 'chinoca', mas não tenho contrato ", gritava a loura de vestido preto. O dono garantiu nada ter que ver com ela. Mas, no bar, havia um vestiário para as "meninas". Nestes quatros bares, 12 mulheres foram notificadas para abandonar o País e uma foi expulsa. Os donos dos bares foram multados.”

30 comentários:

  1. Está muito bem descrito.
    Há pessoas com vidas mesmo complicadas.

    ResponderEliminar
  2. redondas: Complicadas? O que está aqui á facilistimo: droga e putas. Toda a gente sabia onde estava e estavam de livre vontade. Até as empregadas.

    ResponderEliminar
  3. Isto é que é um exemplo de globalização: clientes chineses, putas brasileiras e polícias portugueses...

    ResponderEliminar
  4. Julie D´aiglemont: Ahahaha! Lindo! Demais!

    ResponderEliminar
  5. A mais velha profissão do mundo.
    O que se pode fazer quanto a isso?
    Na minha opinião nada, pois as notificações para o abandono voluntário são o que eu chamo uma verdadeira palhacada.
    Existe muitos interesses por detrás de aquilo que é mostrado nas notícias em Portugal.
    Vejam o que os jornalistas do el mundo fizeram sobre este tema em Espanha, aí sim é mostrada a realidade de como as coisas são e funcionam.

    ResponderEliminar
  6. E depois são sempre as vítimas... algumas são-no e fazem-no porque querem. :|

    ResponderEliminar
  7. Salsa: Não imaginava submundo chinês em Portugal. Os gajos são espertos!

    S: Claro que há escravatura sexual, mas cá em Portugal, quase todas sabem o que estão a fazer.

    ResponderEliminar
  8. pois eu tenho muito respeito pelas senhoras que ficarão agora sem emprego, assim como muitos homens como eu sem alegria. confesso-te que gosto de prostitutas chinesas. têm um enigma que ainda não consegui desvendar. sempre achei que as chinesas têm a xinxanxun na horizontal. deve ser por causa dos olhos e essas cenas.

    ResponderEliminar
  9. O Martin Moniz já a muitos anos que esta tomado por eles e se repararés até no porto alto aí ao pé de ti isso também já esta tomado por eles.

    ResponderEliminar
  10. SaLSA: Porto Alto ao pé de mim? AHahahah Nada a ver. Estás a fazer confusão.

    ResponderEliminar
  11. Valmont: Pensaste tu e todos os gajos da nossa geração...mas depois apareceram os filmes porno da net e viram que era mentira...ou não?

    Nasp: Que têm?

    Salsa: Eu já vivi nos Anjos e isso sim era ao pé de mim.

    ResponderEliminar
  12. Hahaha Parece-me interessante x)

    ResponderEliminar
  13. pertence ao teu distrito, pode não pertencer ao teu conselho nem á tua freguesia mas deves conhecer eu conheço e tenho que pagar 750 euros de táxi para la ir!

    ResponderEliminar
  14. Salsa: Por pertencer ao meu distrito e estar a 100km, quer dizer que fica ao pé de mim? Ahahahah!

    ResponderEliminar
  15. lol, eu estou a 300 ou mais e conheço, mas isso sou eu que sou uma pessoa muito viajada!

    ResponderEliminar
  16. Salsa: Tu baralhas-te um bocadinho. Tu disseste que era ao pé de mim e não é. É mais perto o Martim Moniz do que o Porto Alto. E obviamente que conheço. Estávamos a falar em distâncias e não em conhecer...

    ResponderEliminar
  17. agora quem me baralha és tu, mas enfim eu por vezes tenho esse efeito sobre as pessoas!

    ResponderEliminar
  18. Calipso: Interessante submundo chinês...a mim, não!

    ResponderEliminar
  19. Legalizem mas é a prostituição que o estado ainda ganha uns trocos valentes para acabar com a crise.

    Assim o estado seria o chulo (que já o é) e a policia seria os guarda-costas. A ver se o pessoal que vai às meninas não tinha mais respeito por elas se tivesse um bófia à entrada a dizer: "Tratem bem as meninas, que são propriedade do estado".

    Era um sonho de país ... entretanto continuamos a ser fodidos todos os dias e ainda nos pedem dinheiro em troca.

    ResponderEliminar
  20. Bruno Duarte: Estou contigo! Tens o meu voto!

    ResponderEliminar
  21. lol ... quando me candidatar ao governo sei que pelo menos um voto tenho :)

    http://vidadosmeusfilmes.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  22. Já sei que não sou bem-vinda, mas era só para dizer que acho que devias ter referenciado a fonte desta notícia.

    ResponderEliminar
  23. Inga: A noticia está entre aspas. Toda a gente sabe que não fui eu que a escrevi. Obrigada por te preocupares com a deontologia da comunicação social.

    ResponderEliminar
  24. Inga: Qualquer pessoa é bem vinda a este blog, desde que saiba manter o respeito. É assim em qualquer blog. É contigo...

    ResponderEliminar
  25. Sim, está entre aspas e toda a gente sabe que não a escreveste, mas a fonte deve ser SEMPRE referenciada. E isso, para mim, é uma questão de respeito!
    Em relação ao outro assunto, o facto de eu não concordar contigo ou com os outros, que te comentam, não é falta de respeito, é a minha opinião. já disse e repito, que foste tu que me faltaste ao respeito com a cena de levar no cu quando eu só disse que a manta estava horrível.
    Eu volto quantas vezes quiser e comento quantas vezes quiser, afinal o blog é público. Se quiseres manter ou apagar os meus comentários, é contigo.
    Eu sei que só te faltarei ao respeito quando tu o fizeres comigo. E é pena que tenhas apagado os meus comentários, pois poderias facilmente verificar a veracidade daquilo que estou a dizer.

    ResponderEliminar
  26. Inga: Uma pessoa que faz um comentário "a manta está horrivel", vais dizer-me que é por boa fé...não gostas, dizes que não gostas, ou que está feia. Agora, horrivel.
    Olha, pela tua informação, eu até sou licencidada em Comunicação, o que me estás a dizer, sei eu de cor. Nunca tentei fazer passar por eu, o que não é. Agora no meu blog eu escrevo como eu quero, as regras são as minhas.
    Estamos conversadas. Se quiseres voltar e criticar, critica à vontade. É-me indiferente.

    ResponderEliminar
  27. Ah, espera, já percebi! Foi o horrível que te ofendeu? Pois, se calhar foi excessivo...
    Qualquer das formas, achas que agiste bem? Achas que isso era justificação para ofenderes alguém que nem sequer conheces e que se limitou a emitir uma opinião?
    Eu não acho.
    Olha, não te chateio mais, que eu também não estou para me chatear.
    Só te digo é que não peças respeito quando tu própria não respeitas os outros.

    ResponderEliminar
  28. puta da loucura... ahahahaha

    ResponderEliminar
  29. J'ai appris des choses interessantes grace a vous, et vous m'avez aide a resoudre un probleme, merci.

    - Daniel

    ResponderEliminar