terça-feira, março 18, 2014

“Requiem for a Dream” de Darren Aronofsky (2000)

requiem-for-a-dream-movie-poster-2000-1020194578 requiem-for-a-dream-poster

Vi-o em 2001 porque me emprestaram uma VHS e a primeira coisa que pensei: “Como é que eu desconhecia este filme?!” É o retrato mais fiel que eu vi em termos de drogas no cinema. Quer dizer, em termos de heroína temos o “Transpotting”, mas neste caso é sobre quase todas as drogas. São fabulosos os planos onde se mostra as personagens a consumirem.

Sem dúvida, o melhor papel de Jared Leto (prefiro esta interpretação ao “Dallas Buyers Club”) e de Ellen Burstyn (que até aos dias de hoje não entendo como se ficou só pela nomeação e não ganhou o Oscar. Perdeu-o neste ano para Julia Roberts).

“Requiem for a Dream” tem uma coisa curiosa: chego ao final do filme, cansada. É uma experiência esgotante e o que faz com que isso aconteça são as excelente interpretações, as sequências de imagens aliadas a uma banda sonora fantástica!

É um filme que gosto de  recomendar e principalmente ver ao pé de pessoas amigas. Gosto de ver as suas reacções.

Argumento: A acção passa-se em Bronklyn. Sara (Ellen Burstyn) é viciada em game-shows, concursos de TV com um apresentador carismático. Os seus dias são passados no sofá a comer e a ver esses programas. A sua vida muda no dia que recebe um telefonema da produção do programa onde a notificam para estar presente no concurso. Sara começa a viver uma ansiedade muito grande porque tem de perder peso. Harry (Jared Leto), Tyrone (Marlon Wayans) e Marion (Jennifer Connelly), passam os dias basicamente a arranjarem maneira de conseguirem dinheiro para consumir…

Quem não viu o filme e lê esta descrição, pode pensar que aparentemente é uma história banal. Acreditem que não. Este filme é FENOMENAL!

Curiosidades: Darren Aronosfky pediu a Leto e a Connelly para evitarem sexo e açúcar num período de 30 dias, para estarem em total abstinência e assim entenderem a privação de substâncias das suas personagens. Jared Leto teve que perder 11kgs para interpretar Harry.

tumblr_licus1ED3x1qcnhhzo1_500

tumblr_ltinhtmvD31qgevuso1_500

tumblr_mn39soYZgq1sqzitwo2_500

28 comentários:

  1. Dora, andas muito nostálgica nos filmes.

    Coisas novas. Se gostas de humor negro, experimenta a série A Young Doctor's Notebook. Vi ontem o segundo episódio por acaso e parti-me a rir com a cena de amputação. Sim, ri-me com uma cena de amputação!!!
    Não sei se a série no geral é boa, mas aquele episódio entusiasmou-me para ver mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ozpinhead: Antes de colocar coisas mais novas, faltam-me 2 ou 3 que não quero deixar de os postar.
      Essa é sobre?

      Eliminar
    2. Eu estou a falar mas às vezes estava melhor servido a rever bons filmes do que a descobrir novos. Este fds vi três e não gostei de nenhum.

      A Young Doctor's Notebook pelo que li é uma minisérie. Cada temporada tem apenas 4 episódios de vinte e poucos minutos cada.
      É a história de um médico Russo a recordar os seus primeiros tempos após a licenciatura num hospital no cu de judas da Rússia imperial por volta da revolução.

      Eliminar
    3. Ozpinhead: Eu todos os fds vejo 3 filmes. Mas existem alguns que nem vou perder tempo a colocá-los aqui, ou porque são banais ou pouco me disseram.
      Tens noção que tenho colocado filmes muitos antigos mas acabam por ser os que mais gosto. Mas irei colocar alguns mais actuais, outros menos.

      Eliminar
  2. Este filme é realmente fenomenal e extenuante:)

    ResponderEliminar
  3. Grande filme e grande banda sonora.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ´Shiver: Irrita-me quando vejo esta banda sonora em reportagens televisivas!

      Eliminar
  4. Catarina: Extenuante é a palavra :)

    ResponderEliminar
  5. ...vi e...(não me batas) não achei nada de especial :/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Marta de vez em quando tem umas falhas desse género,perdoa-lhe ;P

      Eliminar
    2. Dora,
      O Shiver sabe bem como sou...de vez em quando há algo que escapa à normalidade ah ah. A sério, não achei nada de especial, mas amigas na mesma ok! :)

      Eliminar
    3. Marta: Amigas, claro. És a minha "seguidora" mais antiga!

      Eliminar
  6. Faço questão de o ver todos os anos, pelo menos uma vez... Agora fala do Donnie Darko, se faz favor! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mustache: Eu só vi o Donnie Darko duas vezes e não me bateu... :( explicas-me porquê?

      Eliminar
  7. Adoreeeeeei esse filme, já o vi umas 3 vezes.
    Cada vez que o vejo interpreto as coisas de uma forma diferente, não sei explicar, só sei que nunca me enjoo de o ver :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Miguel R: 3 vezes é pouco. Bota carga nisso! :)

      Eliminar
  8. Dora é um dos meus filmes favoritos, já o vi não sei quantas vezes! É daqueles filmes que vejo, não me canso e depois toda a envolvente do filme além de causar impacto tem tudo o que um filme precisa: um elenco muito bom, uma história tem contada, cenas que chocam e uma banda sonora que é daquelas que só beneficia um filme. É pena que o Jared Leto prefira a música ao cinema, pois prefiro como ator do que música, mas são escolhas. Ele tem feito papeis interessantes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No Limite do Oceano: Eu adoro-o como actor, como músico não gosto. É curioso.
      Este filme foi o mais escolhido no meu grupo do facebook de cinema, como o filme preferido da maioria.

      Eliminar
  9. Uí. Este filme deixou-me super desconfortável e mal disposto. Vi-o uma vez e nunca mais consegui pegar nele. Acho que nunca mais me vou esquecer na cena em que a rapariga super viciada se vai prostituir para a orgia dos outros gajos. O olhar desesperado e perdido dela é simplesmente aflitivo.

    Ass: Gattaca

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gattaca: Sim, mexe com o estômago. É muito forte.

      Eliminar
    2. Por falar em cena forte,a violação do "Irréversible" quem viu?

      Eliminar
  10. Já que estamos a discutir um filme sobre toxicodependência, talvez me possam ajudar. Há 2-3 semanas atrás perguntaram-me se conhecia um filme com uma mensagem positiva sobre a reabilitação de toxicodependência (o que não é este o caso claramente). O filme destinava-se a ser visionado por reclusos nas penitenciárias. Algum de vocês se recorda de um filme adequado? Porque a esmagadora maioria daqueles que me lembro não são propriamente positivos. O único que vi que se aproxima é o 'Clean and Sober' com o Michael Keaton.Na altura indiquei esse bem como o 'Thanks for Sharing' e '28 Days' embora estes foquem mais a dependência ao álcool e sexo.
    Se alguém se lembrar de algum adequado para além destes, mesmo que sejam documentários...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ozpinhead: Deixa pensar...

      Eliminar
    2. Ozpinhead não sei se "Prozac" com a Christina Ricci se aplica, também como já o vi há alguns anos não me recordo muito bem, mas tem a ver com depressão e o vicio dos medicamentos. E é um bom filme.

      Eliminar
    3. Eu não gostei. Tenho o livro e o filme foi uma desilusão. A Ricci também não ajudou...

      Eliminar
    4. Nunca vi o 'Prozac Nation' mas pelo resumo do IMDb parece-me adequado, embora sofra do mesmo problema do 'Thanks for Sharing' - demasiado sexo para o público alvo.

      Eliminar