sábado, maio 17, 2014

“Good Will Hunting” de Gus Van Sant (1997)

265472.1020.A good-will-hunting-movie-dvdplanetstorepk

Tirando o “Top Gun” é capaz de ser o filme que vi mais vezes. Sei a maioria das frases de cor e choro todas as vezes que o vejo. É um filme que me diz muito e sempre que o vejo, é como se fosse a primeira vez.

Matt Damon e Ben Affleck escreveram estes argumento no Secundário e mais tarde na cerimónia dos Oscars deste ano, receberam a estatueta como argumentistas. A história é passada em Boston, mais propriamente no Southie (South Boston), zona onde Matt e Ben nasceram e foram criados.

Embora considere ambos bons actores, todos os papéis que vieram a seguir não mexeram comigo como estes. Robin Williams ganhou o Oscar para Melhor Actor Secundário com esta performance. Tem dos melhores discursos de sempre naquela cena com Matt Damon, junto ao lago. Williams faz de psicólogo de Damon, um jovem natural de Boston, sobredotado mas que se recusa a desenvolver essas capacidades e subir na vida; preferindo viver no bairro, com os melhores amigos e trabalhar nas obras.

Argumento: O filme trata de um jovem de ascendência irlandesa, Will Hunting (Matt Damon) que é empregado de limpeza no MIT, um dos institutos de ensino universitário mais prestigiado dos EUA e do mundo. No MIT, trabalha um reputado professor de matemática que faz um desafio aos alunos. Will, vê o problema e resolve-o. O professor descobre as capacidades extraordinárias do rapaz e decide falar com ele para lhe arranjar um emprego adequado à sua inteligência. O rapaz recusa qualquer ajuda e insiste em continuar com a mesma vida. Para Will não passar os próximos tempos preso, terá que ser acompanhado por um psicólogo e também terá que ver Gerard uma vez por semana. O professor recorre a vários psicólogos mas só um decide ficar com o caso - Sean Maguire (Robin Williams), seu antigo colega de quarto. Além disto, Will arranja uma companhia, Skylar (Minnie Driver), uma abastada aluna de Harvard, diferente das raparigas que este havia conhecido. A questão a partir daqui é se Will dará o salto da sua vida - profissional e emocionalmente - correspondente à sua brilhante cabeça.

Curiosidades: A cena onde Williams fala da flatulência da mulher, foi totalmente improvisada e é por isso que Damon ri-se daquela maneira. A imagem treme porque o cameraman não conseguia parar de rir. O próprio Matt Damon também estudou em Harvard.

 tumblr_mqteb55boP1rdm27oo1_500 

tumblr_mov6qcZqJ61s0rg8io1_500

“You'll never have that kind of relationship in a world where you're afraid to take the first step because all you see is every negative thing 10 miles down the road.” - Sean

15 comentários:

  1. É um monumento ao cinema em todos os aspectos. Sem dúvida um dos meus filmes favoritos, e um dos maiores responsáveis por ser Robin Williams um dos meus actores favoritos. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Demian: Eu já gostava muito do Robin Williams antes disto mas aqui é onde gosto mais. E na "Bird Cage" e "Mrs Doubtfire", claro!

      Eliminar
  2. Excelente filme. Curiosamente, a Minnie Driver não conseguiu aproveitar o êxito deste filme na sua carreira, ao contrário de toda a gente. Já era fã dela desde o Circle of Friends, e depois deste filme e do Grosse Point Blank pensei que ela ia explodir. Afinal, depois disto só me lembro de a ver em 1 ou 2 filmes que gostei mas que não foram propriamente um sucesso comercial.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ozpinhead: O próprio Gus Van Sant não a queria mas acabou por ficar. Eu gosto muito desta personagem dela, princiapl do sotaque. :)
      Tirando no Sleepers onde tem um papel pequeno, também não me lembro de nada relevante que tenha feito...

      Eliminar
    2. O melhor papel dela que eu vi depois disto foi o Return to Me, que é um filme melhor do que aparenta. E pequenos papéis secundários aqui e ali, como no Barney's Version.

      Eliminar
    3. Ozpinhead: Eu foi no "Behind the Candelabra".

      Eliminar
  3. Eu gostei do filme só não entendi porque razão o filme na altura foi tão falado, e na minha opinião não é assim nada de extraordinário. Só por ter sido escrito por quem foi.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oceano: É sim. É um filme extraordinário. Se calhar não te tocou. Eu até acho que quem o escreveu é irrelevante. Podiam ter sido eles ou o próprio realizador. Não é por aí porque até te digo: há muita gente que não sabe que foram eles que o escreveram. Apostas?

      Eliminar
    2. Dora para te ser sincero, há filmes que vi há alguns anos que vistos hoje têm um significado totalmente diferente. A noção do que é a vida muda muita coisa.

      Eliminar
    3. Oceano: Sim, isso também é verdade.

      Eliminar
  4. Vi há muito tempo mas confesso que já não me lembro bem do filme. Fiquei com vontade de rever.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Purpurina: Ias gostar se o voltasses a ver.

      Eliminar
  5. Uma pena ler esse belo texto após pesquisa por lamentar a morte desse verdadeiro gênio que foi Robin Williams...grande filme!

    ResponderEliminar