sábado, abril 23, 2016

"A Bibliotecária de Auschwitz" de Antonio G. Iturbe



Ao meu ver, este livro divide-se am duas partes: a primeira (pensamos nós) que é mais uma "fantasia" nos campos de Auswichtz/Birkenau e a parte mais final do livro retrata uma realidade mais crua do que foram os fins e o degredo dos campos.

Como estive em Auswichtz, ainda o livro me tocou mais porque consegui visualizar tudo o que era descrito.
No final temos uma excelente surpresa sobre a nossa protagonista.
Para quem, como eu, devora tudo o que seja sobre este tema, é um bom livro. Quem não consegue lidar com as descrições do que foi este extremínio, tornar-se-á um livro pesado para o fim.
Neste livro, mais do que todo o horror do Holocausto, somos levados a focar-nos nas pequenas coisas que mantém acesa a esperança. São várias as passagens do livro que demonstram como o que valeu a tanta gente foi manter a coragem. 
Gostei muito!

Sinopse: Auschwitz-Birkenau, o campo do horror, infernal, o mais mortífero e implacável. E uma jovem que teima em devolver a esperança. Sobre a lama negra de Auschwitz, que tudo engole, Fredy Hirsch ergueu uma escola. Num lugar onde os livros são proibidos, a jovem Dita esconde debaixo do vestido os frágeis volumes da biblioteca pública mais pequena, recôndita e clandestina que jamais existiu. No meio do horror, Dita dá-nos uma maravilhosa lição de coragem.

Classificação: 4/5

7 comentários:

  1. Eu sou uma das pessoas que lida mal com as coisas relacionadas com o Holocausto. Desde que estive em Auschwitz que se tornou difícil, porque desde que visitei que se tornou mais «real». Mas fiquei com curiosidade quanto a este livro... Apesar de nunca o ter lido, a descrição recordou-me «A rapariga que roubava livros», cuja acção também se desenvolve durante a II Guerra Mundial mas foca a vida de uma menina que tenta sobreviver, ser «criança» e manter os sonhos no meio de toda a atrocidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ana S: Se te faz impressão, este não é o livro ideal. Ou seja, até pode ser até metade porque depois é muito gráfico e puxado.

      Eliminar
  2. O tema interessa-me muito mas este ano estou a fazer um esforço descomunal para não comprar livros, a excepção será a BD The Walking Dead e mesmo assim sai caro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No Limite do Oceano: Eu compro em grupos no facebook e saem-me muito em conta.

      Eliminar
  3. Li-o no ano passado (acho) e adorei!

    ResponderEliminar